1 de mai de 2016

CURSO COM PROFESSOR DA "DANÇA DOS FAMOSOS" PRÓXIMA QUINTA-FEIRA EM PATOS-PB


30 DE ABRIL FOI DIA DE MAIS UM FORRÓ BINGADO DO GRUPO DA TERCEIRA IDADE DE TUPARETAMA










OFICINA DE FOTOGRAFIA DIGITAL COM JOVENS DO 'MAIS EDUCAÇÃO' DA ESCOLA ANCHIETA TORRES




















PARA AS MAMÃES QUE GOSTAM DE FOTOGRAFIA


28 de abr de 2016

DOUTOR EM HISTÓRIA, TUPARETAMENSE MACIEL HENRIQUE SILVA LANÇA NOVO LIVRO NESTA SEXTA-FEIRA EM RECIFE


Intitulado “Nem mãe preta, nem negra fulô”, o livro escrito pelo professor de História do Campus Recife, Maciel Henrique Silva (Maciel Carneiro), resgata a abordagem de questões como as raízes escravocratas do trabalho doméstico no Brasil, a informalidade característica da relação entre a empregada e o patrão, que muitas vezes transita entre a afetividade e a exploração.

A obra é o resultado de um trabalho de quatro anos de pesquisa desenvolvida pelo docente durante seu doutorado História Social na Universidade Federal da Bahia (UFBA). Seu livro faz um retorno ao passado - mais precisamente ao período entre os anos de 1870 a 1910 - para investigar a formação do trabalho doméstico num país que começava a se libertar da escravidão. O professor recorre a jornais, legislação e registros policiais da época para reconstruir as origens de um processo que permitiu que a herança escravista se fizesse presente nas casas brasileiras ainda no século XXI.

“O título do trabalho afirma uma resistência, uma negação à imagem da “mãe preta”, associada à docilidade, àquela pessoa da família”, e da “negra fulô”, objeto de desejo dos patrões. Essas imagens permeiam o imaginário da literatura brasileira, em obras de Gilberto Freyre e José Lins do Rego, por exemplo, mas escondem um conflito”, afirma. De acordo com o professor Maciel Henrique, a informalidade e a falta de regulamentação dessas relações trabalhistas ajudaram a criar o estigma de submissão presente no trabalho doméstico.  LEIA MATÉRIA COMPLETA CLICANDO AQUI 

Em outra matéria sobre o livro publicada hoje no Caderno Viver do Diário de Pernambuco  (As sombras da senzala - Relações de posse, exploração e conflito entre empregadores e trabalhadoras domésticas do Recife são investigadas em livro - CLIQUE AQUI PARA LER )  Maciel respondeu a perguntas da jornalista Larissa Lins sobre o trabalho realizado:

Quais os dramas pós-abolição mais frequentes?
Restaram os mitos de docilidade e submissão do tempo da escravidão, a violência, a exploração, o preconceito racial no mundo das empregadas domésticas, a desregulamentação em matéria de direitos, a noção de que o trabalho doméstico deveria ser precário mesmo, porque é realizado por mulheres, em geral, negras. Restou a ideia de que o trabalhador doméstico precisa ser grato e submisso, porque é “de casa”, “quase da família”. Restou a dificuldade de organização das trabalhadores e trabalhadores domésticos como entidade de classe.

Em que atitudes atuais podemos perceber a posse dos patrões?
Vejo o sentimento de posse como algo que, hoje, pretende se dissimular, mas que está lá sob facetas: 1- Perpetuar a noção de “quase da família”. 2- Horários imprecisos. 3- Dormir na casa de patrões. 4- Exigir de trabalhadoras e trabalhadores o cumprimento de tarefas não previstas no acordo. 5- A posse física, o assédio sexual da parte dos membros masculinos da casa, considerada “natural”.

Quais as contribuições desse tipo de publicação para a sociedade?
Esses relatos ensinam sobre a mentalidade patriarcal e escravista que antigos senhores mantiveram, que a formação de uma classe é história longa, que os grupos tidos por honrados, se não conseguiram manter a escravidão por mais tempo, contudo, tentaram continuar formas de dominação e controle sobre dependentes oriundos da escravidão. Ensinam que formas de resistência se insinuavam da parte de trabalhadoras domésticas que aprendiam que o paternalismo não garantia segurança.




SERVIÇO
Lançamento do livro  Nem mãe preta, nem negra fulô 
Quando: sexta-feira, 29 de abril, às 19h
Onde: Livraria Cultura do Paço Alfândega (Rua Madre de Deus, s/n, Bairro do Recife)
Quanto: acesso gratuito
Informações: (81) 2102-4033


27 de abr de 2016

BARRAGEM DA INGAZEIRA CONTINUA A TODO VAPOR COM 65% DA OBRA CONCLUÍDA


DO BLOG DE MARCELO PATRIOTA:  Lidia Menezes (autora das fotos) informou ao blog que a obra da Barragem da Cachoeirinha/Ingazeira  não sofreu por nenhuma paralisação. No momento caminha a todo vapor, em ritmo contínuo, com homens e máquinas trabalhando. "Desde o projeto inicial passando pelas indenizações até a fase da obra hoje, podemos dizer que a barragem está com 65% de sua obra concluída e com previsão de sua inauguração no final de 2016 e/ou meados de 2017". 
Segundo o Engenheiro Responsável Jeovásio Almeida, a obra está orçada em 34 milhões de reais, dinheiro já empenhado e sendo liberado por parcelas mensais de cerca de 2 milhões. As carretas carregadas de cimento trabalham diariamente e uma estimativa de 60 toneladas por dia de concreto são preparados na usina no canteiro de obras. São necessários cerca de 300 mil litros de água para desmanchar essa quantidade de concreto, água essa retirada de poços tubulares perfurados exclusivamente para obra. 




PROGRAMA "PREFEITURA COM VOCÊ" NAS COMUNIDADES CARNAÚBA E LOGRADOURO


O prefeito Dêva Pessoa e sua equipe de governo realizaram mais uma edição do projeto "PREFEITURA COM VOCÊ", no último domingo, 24 de abril. As comunidades da CARNAÚBA e LOGRADOURO foram as escolhidas para receber as ações do projeto.   

O projeto PREFEITURA COM VOCÊ é um mutirão de serviços e atendimentos administrativos visando a descentralização e a aproximação efetiva da gestão pública com a população do campo. O projeto iniciado em 2015 atende a solicitações das famílias ouvidas nas reuniões em comunidades rurais e também busca contemplar as reivindicações ouvidas nas reuniões de orçamento participativo realizadas nos anos anteriores, que já cobravam esse tipo de atividade nas diversas localidades do município. 

Foram realizados atendimentos médico e de agente de saúde, esclarecimentos de atividades e programas de serviço social, conversa sobre demandas e reivindicações da comunidade com a participação do prefeito Dêva Pessoa e secretários de Finanças, Saúde, Educação e Cultura, Administração, Obras, Desenvolvimento Social e Desenvolvimento Rural. Também foram intensificadas ações locais, já no sábado dia 23, como a melhoria de estradas e perfuração de poço.


















Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...