22.5.11

DEPOIS DA FESTA...




Um comentário:

Anônimo disse...

"Paisagem de Interior" de Jessier Quirino é uma prima do poeta de Campina Grande em que relata várias cenas da vida no interior.

Em seus versos, de extremada acuidade poética e aguda sensibilidade para detalhes da vida cotidiana, o poeta narrou cenas belíssimas da autêntica cultura sertaneja nordestina. Nem sempre, com fatos louváveis, ou não seria uma narrativa de um todo liberta de olhares estrangeiros.

Mas, cenas como estas retratadas nestas fotos não se encaixam no mote “Paisagem de Interior” do nobre poeta citado e sim, num furdunço generalizado, que denota falta de cuidado e atenção com os problemas causados pelo lixo “despejado” nessa cidade qualquer, como ainda devem pensar os feirantes passantes, reles transeuntes, sem prévio aviso, pondo em risco a saúde de todos.

Esse é um problema de saúde pública. Deve ser combatido em duas frentes: Com a imediata limpeza das ruas e a remoção e aprisionamento desses cachorros sem dono (vetores de doenças parasitárias e afins) para um abrigo onde possam receber cuidados adequados e, noutro aspecto, não menos importante, a educação dos feirantes para que se apercebam que não estão num “pardieiro” qualquer, mas em Tuparetama.

Pode-se exigir dos feirantes, sob pena de multa, que cada um tenha sua própria lixeira, especialmente aqueles que vendem “guloseimas” embaladas em sacos plásticos, bem como, dos vendedores de hortaliças e hortifrutigranjeiros para que recolham suas sobras ao final da feira, não deixando resíduos orgânicos para alimentar animais, ou voltaremos 30 anos no tempo, quando porcos, cachorros e toda sorte de bichos perambulavam pela cidade.

Que vergonha!

Pedro Torres
Referência:
http://www.releituras.com/jessierq_paisagem.asp

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...