¹

4.2.12

ALUNOS DO PROCAMPO/AESA TÊM CURSO SUSPENSO POR FALTA DE COMPROMISSO DO MEC



Em 2010, mais de 400 pessoas concorreram ao vestibular na Autarquia de Ensino Superior de Arcoverde para o Curso de Licenciatura Plena em Educação do Campo, financiado pelo MEC/SECADI, parte do Programa de Apoio à Formação Superior em Licenciatura em Educação do Campo (PROCAMPO), criado especificamente para apoiar a implementação de cursos regulares de licenciatura em Educação do Campo em instituições públicas de ensino superior de todo o país (www.mec.gov.br).

Do total de inscritos, 60 estudantes foram aprovados e matriculados para o curso de licenciatura com duração de 4 anos.  Esses 60 estudantes são oriundos dos municípios do Agreste, Moxotó e Pajeú: Arcoverde, Buique, Ibimirim, Pedra, Venturosa, Pesqueira, Custódia, Sertânia, Tuparetama, Alagoinha, Caetés, Inajá e Itaíba.  Entretanto, o recurso que garantia o curso gratuito para estudantes do campo foi liberado pelo MEC apenas no primeiro ano.

No ano seguinte (2011), a AESA/CESA instituição aprovada no edital para oferecer o curso, foi informada que deveria aguardar a liberação de novos recursos para dar continuidade as ações. O que não aconteceu. Dessa forma, os estudantes perderam um período de aula e recentemente receberam a notícia do MEC que não tem orçamento previsto na SECADI para continuidade do curso.
Não sabemos mais o que fazer, pois após um ano de espera nossa resposta é um ofício recebido esta semana dizendo que não há previsão orçamentária.

Os estudantes que fizeram o vestibular para um curso financiado com recursos federais agora se veem diante da humilhação de talvez não concluirem.

É essa a política do atual governo para apoio a Educação do Campo? 
É com esse respeito que são tratados estudantes oriundos do campo, que esperaram a vida inteira pela oportunidade de cursar o ensino superior e agora são tratados com esse descaso?
O que fazer diante dessa situação?
Como podemos continuar lutando por uma Educação do Campo enquanto política pública, se mais uma vez as ações desenvolvidas são temporárias e tangenciais?
Como ficarão os estudantes desses cursos?
Como esperar a mudança na educação básica sem garantir a formação dos docentes?

ESTE BLOG APÓIA os estudantes na luta pelo direito à continuidade dos cursos de licenciatura em Educação do Campo.

SAIBA MAIS SOBRE EDUCAÇÃO DO CAMPO e o PROCAMPO/AESA no blog da Licenciatura - clicando AQUI

[Fotos do blog do curso]

5 comentários:

Antônio José Xavier (Apolo) disse...

-Esta é uma situação vergonhosa e lamentável. E o MEC ainda rejubila-se ao afirmar que tem compromisso com a aducação do campo! Francamente isto é uma afronta sem tamanho e só demonstra o nível de descaso deste ministério para com os jovens oriundos do campo.

Ivaí Cavalcante disse...

A educação de nosso país está falida. Mim sinto constrangido da mesma forma que estes alunos se encontram. Acompanhei um pouco desses alunos e sei de sua empolgação e vocação para este curso e tenho certeza que o MEC vai encontrar uma saída, caso não encontre será uma vergonha.

sivaldooliveira2010@hotmail.com disse...

Diante da situação nos sentimos com o dever de continuar lutando em prol desta causa, que submete o MEC/ SECAD e o governo federal a uma vergonha NACIONAL e nós graduando do PROCAMPO ao constrangimento de ver como as políticas públicas do nosso país são "LEVADAS A SÉRIO". Como diz o nosso Saudoso CAZUZA "Sua piscina Estar cheia de ratos e suas idéias não corresponde aos fatos".

KKKK "Um país rico é um pais sem pobreza". Diante disso eu pergunto: Como ser um país rico, se não estão nem ai pra educação?
Se for necessário acampar em

Brasília, Estamos ai!!!!!

Sivaldo de Oliveira - PROCAMPO AESA CESA

Fernando Marques disse...

Estamos preocupados e tristes com tudo isso,mas unidos para buscar nossos direitos....

Fernando Marques,aluno do procampo...

sivaldooliveira2010@hotmail.com disse...

Não nos importamos com Sol, com chuva, com poeira ou qualquer outro fenimeno que venha a nos desafiar, pois temos uma causa em comum. Temos um sonho para lutar em prol dele. Por isso não vamos ficar calados diante das injustiças. Cancelar as verbas do PROCAMPO, não é apenas cancelar um Curso de Licenciatura, mas na verdade é enterra vivo osonho de muitos cidadãos brasileiros.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...