¹

30.6.12

De olho nas eleições 2012: CONVENÇÃO DA COLIGAÇÃO "O TRABALHO CONTINUA" [01]














Rubens Leandro - MISSA DE 30º DIA


De olho nas eleições 2012: TRECHOS DO DISCURSO DO CANDIDATO DÊVA PESSOA NA CONVENÇÃO DA FRENTE POPULAR DE TUPARETAMA

-

De olho nas eleições 2012: CONVENÇÃO DA FRENTE POPULAR DE TUPARETAMA [02]










De olho nas eleições 2012: CONVENÇÃO DA FRENTE POPULAR DE TUPARETAMA [01]













27.6.12

DE OLHO NAS ELEIÇÕES 2012: A cidadania está nas ruas




O conceito de cidadania esteve sempre ligado às noções de direitos humanos e de fato o é. A cidadania é passível de mudanças, estando em constante construção, acompanhando a dinâmica histórica dos processos de construção e afirmação de identidade, desenvolvidos cotidianamente pelo ser humano.

Enquanto ser cultural o homem deixa gravado na história as marcas do seu pensamento e das suas ações, boas ou ruins, mas que de alguma forma contribuíram para as mudanças de direção de antigos conceitos. Ter consciência e saber fazer jus aos direitos possuídos possibilita ao homem o gozo do desenvolvimento social e econômico da comunidade a qual pertence. Qualquer desconhecimento ou desprezo a esses direitos o torna marginalizado, excluído da vida social e da tomada de decisões. 

A educação provavelmente é o pilar básico para a construção de cidadãos, pois através da educação tomamos conhecimento da nossa historia e nos tornamos capazes de refletir a respeito do nosso papel na sociedade como sujeito possuidor de direitos, construtores de cultura e identidade. 


Sabe-se que a falta de informação limita a participação popular e por isso é fácil manipular, nas escolas, vontades políticas. Alienando jovens, fazendo-os acreditar em políticas assistencialistas que não promovem emancipação social e cultural, assim se forma uma nação de idiotas, um Estado de favores. Um conformismo com a realidade imposta que fere, marginaliza e joga para Deus a responsabilidades das agruras sociais quando na verdade elas são fruto de má administração do dinheiro público, do nosso dinheiro. 

Votar é um ato de cidadania, mas ir à urna simplesmente não significa exercer esse direito plenamente. 

O cidadão político vota, justifica, acompanha, cobra, denuncia. Sabe reconhecer que o político não é uma via de promoção pessoal, mas um responsável pela melhora da coletividade. Ser cidadão é saber que não podemos viver sozinhos e por isso nossas ações devem levar em conta os direitos e os anseios do próximo. Este é o outro lado da moeda, são os deveres. A construção da cidadania não está apenas na urna, está no cotidiano. Na nossa vivencia social, permitindo o bom funcionamento do município ou do país, ou seja, o coletivo. 

Ser cidadão é respeitar uma fila de banco, é não jogar lixo nas ruas, é respeitar o trânsito, a diversidade religiosa, sexual, política. É saber que somos responsáveis pelo bom funcionamento de um organismo vivo, a coletividade.

João Gutargo Teixeira, tuparetamense, é colaborador do blog

RECICLAGEM E MEIO AMBIENTE: COMEDOURO PARA PÁSSAROS NA MANGUEIRA DO QUINTAL DE MINHA CASA






Ideia executada por Fabian de Queiroz


CONVITES DAS CONVENÇÕES DOS PARTIDOS POLÍTICOS DE TUPARETAMA


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...