¹

31.8.12

COMEMORAÇÃO DO DIA DO FOLCLORE - ESCOLA MUNICIPAL FRANCISCO CHAVES PERAZZO [02]

















COMEMORAÇÃO DO DIA DO FOLCLORE - ESCOLA MUNICIPAL FRANCISCO CHAVES PERAZZO [01]













EXERCÍCIOS DE COMPOSIÇÃO: geo-grafismos [02]




30.8.12

DE OLHO NAS ELEIÇÕES 2012: ENTREVISTA COM O CANDIDATO HIDALBERTO LIMA

O blog Tarcio Viu Assim (TVA) dá sequência à série de entrevistas com candidatos a VEREADOR de Tuparetama trazendo a participação de Hidalberto Lima, candidato pelo PP. Da tradicional família Benedito de Lima e com ligações afetivas com a família Perazzo, Hidalberto já exerceu outros mandatos anteriores como vereador, notabilizando-se como líder da oposição nas administrações de Pedro Tunu e Vitalino Patriota Neto:

TVA: Hidalberto, você representa uma família tradicional do município, que de certa forma sempre esteve envolvida na história política deste lugar, a exemplo do fundador Cel. Manoel Benedito. Quando e como se deu seu ingresso na vida política? 
Hidalberto: Conforme citado, sou neto do Cel. Manoel Benedito de Lima, homem íntegro e à frente de seu tempo, que de certo modo tem seu histórico pouco lembrado. Sua história é marcada por doações de patrimônio, pela construção do cemitério local, da Capela da Igreja (destruída) e inclusive a construção da primeira Casa da antiga Vila Bom Jesus, hoje, Tuparetama. Sentindo o distanciamento da minha família na vida pública, em 1982 resolvi pleitear o primeiro mandato, para o qual fui eleito como o Vereador mais votado daquele ano. Posteriormente fui eleito Presidente da Câmara Municipal. 

TVA: Você está de volta à disputa política depois de um bom tempo afastado. O que o motivou a candidatar-se novamente a uma vaga na Câmara? 
Hidalberto: Na realidade, não fazia parte dos meus planos voltar à Câmara. No entanto, com a desistência de um candidato a vereador o qual eu vinha apoiando nos dois últimos mandatos, fui convocado para assumir este lugar.  Graças a Deus e com a ajuda dos amigos e do meu passado sinto que estou sendo muito bem aceito pelo povo nesta minha volta.

TVA: Como está a participação da sua família em relação a sua candidatura, você se sente apoiado por eles? 
Hidalberto: Olha Tarcio, a participação da minha família está sendo de fundamental importância para a minha candidatura. Além dos amigos e companheiros, é nela que eu encontro total apoio. É de conhecimento de todos que são dois candidatos da família Lima/Benedito, embora em partidos diferentes.  Este fato gera divisão em parte da família.

TVA: Quais são os principais defeitos e as principais qualidades do político Hidalberto Lima? 
Hidalberto: Sou um homem muito positivo, sou sério, reservado e acredito que, por este motivo muitas vezes sou criticado e até taxado de chato. Reconheço até que deveria ser mais moderado, mas essas características fazem parte da minha personalidade. Em relação às qualidades, posso afirmar que sou verdadeiro, extremamente honesto e já dei provas disso, tanto que posso desafiar alguém que desabone esta minha afirmação. Vivi dois mandatos de acordos e promessas cumpridas. Fui e sou totalmente leal àqueles que confiaram e confiam em mim. 

TVA: Dando uma olhada rápida nos registros de candidatos no TRE, parece-me que você é um dos poucos – ou talvez o único – político que fez uma declaração mais detalhada de seus bens. Preocupa-lhe a falta de transparência na vida política?
Hidalberto: Primeiramente Tarcio, sou um homem de poucos bens e acredito que, quando um homem passa a ser público, este deve expor a sua vida com total transparência para que as pessoas de fato o conheçam. Acredito que devemos ser transparentes não somente na política, mas na vida em geral. 

TVA: Sua candidatura tem grande apoio da família Perazzo, do candidato a vice prefeito, Romero. Esse apoio causa ciúmes a outros candidatos? 
Hidalberto: Veja bem, a minha esposa é da família Perazzo. Já seria um grande motivo para que este apoio acontecesse, até pelo fato dela ser muito ligada a todos eles. Todavia tenho grande amizade a Romero e a toda família, inclusive, fora do âmbito político. Fato este que me faz ser extremamente grato por este apoio. Acredito que se exista, por parte de outro (s) companheiro (s), ciúmes desse apoio. Isso é normal para uma campanha difícil como esta.

TVA: Qual a importância da família Perazzo para a política de Tuparetama?
Hidalberto: Em relação à política de Tuparetama, acredito que dentre outros aspectos, a Família Perazzo tradicionalmente tem poder de decisão.

TVA: Você já foi adversário histórico da família Tunu, sobretudo nas gestões do prefeito Pedro Torres. Causa a você algum incômodo apoiar o candidato do grupo,Valmir Tunu? 
Hidalberto: Fui adversário de Pedro Torres até a campanha de 2000. Quando o grupo dividiu-se uma parte ficou com Vitalino e eu acompanhei Sávio Torres. Portanto, hoje não me causa nenhum incomodo apoiar Valmir Tunu. 

TVA: Você está fazendo uma campanha cara, com muitos banners, adesivos de carros, pinturas em muros. As despesas da sua campanha saem todas do seu bolso ou você conta com o apoio financeiro de outras pessoas amigas?
Hidalberto: Olhe Tárcio, tenho que discordar da sua afirmação, de que a minha campanha é cara, aliás, ela está sendo uma das mais baratas como, por exemplo: não tenho nenhuma música gravada, nenhum carro de som. Tenho dois painéis em muros, ofertados pelo meu primo Bosco Benedito. Banners e adesivos não tem o custo tão alto. Sobre os recursos da campanha, estou custodiando tudo do meu bolso. O maior e mais importante apoio que estou recebendo é o apoio moral dos amigos e graças a Deus ao bater a porta daqueles que delegaram em mim confiança no decorrer dos meus dois últimos mandatos, estou sendo muito bem recebido. Acredito numa campanha limpa, transparente e acima de tudo, honesta. 

TVA: Quais são os principais problemas de Tuparetama que mais preocupam o político Hidalberto e que devem, a seu ver, ser imediatamente enfrentados pela próxima gestão?
Hidalberto: Acredito que os problemas existentes na nossa cidade estão também presentes em âmbito nacional. Então, não posso afirmar que são problemas exclusivos de Tuparetama. Mas como sociedade enfrenta questões diversas, dentre estas, preocupa-me a problemática das drogas, a escassez de emprego e a falta de saneamento básico, que nenhuma prefeitura dispõe de recursos para sanar sozinha. Precisamos juntamente com o novo prefeito buscar recursos junto aos governos Estadual e Federal para melhorar o dia a dia e construir um futuro digno de nossa Tuparetama.
Cópia de ficha do candidato Hidalberto no site do TRE

TVA: O que o eleitor pode esperar de Hidalberto Lima, elegendo-o como vereador?
Hidalberto: A partir do momento que decidi pleitear a Câmara, estou disposto a trabalhar em prol da nossa cidade, contribuindo para o seu progresso. Sendo eleito, trabalharei junto ao povo como sempre fiz. Portanto em mim todos podem confiar.

TVA: Hidalberto, agradeço pelo entrevista e desejo a você sucesso na sua campanha.
Hidalberto: Eu que agradeço pelo espaço e pela oportunidade de expor minhas idéias.



DE OLHO NAS ELEIÇÕES 2012: NOSSO NOVO JEITO VELHO DE FAZER CAMPANHA POLÍTICA

Valmir e Dêva, candidatos. Se depender somente deles dois,
esse clima de paz durará toda campanha

Campanha política no interior ainda funciona na base do improviso, pelo menos no que se refere a publicidade. Sem agência de marketing e sem profissionais da área para coordenar e disciplinar imagem e campanha cabe aos cabos eleitorais e eleitores mais afoitos ou criativos a tarefa voluntária de “promover” seus candidatos. 

Humor e provocações são as características principais deste jeito interiorano de arrebanhar votos. Lamentam-se os exageros, que sempre surgem e às vezes crescem descontroladamente invadindo a vida pessoal e a honra dos candidatos, culminando não raro em brigas violentas, intrigas duradouras e processos judiciais; 

Lamentam-se a falta de maturidade e/ou de interesse dos candidatos e eleitores para apresentar e discutir propostas; 

Lamentam-se a manipulação dos mais pobres e dos menos cultos, a negociação de votos e as chantagens mas... mas é muito divertido observar o fervor apaixonado e a suspensão temporária de qualquer critério lógico na defesa do candidato, da sua cor ou do seu número, como se eleição fosse um campeonato de futebol ou uma disputa dos cordões do Pastoril. 

E o mais intrigante: as pessoas se divertem agindo assim, se deleitam, deixam seus afazeres, seus lares e suas mágoas para acompanhar seu grupo em carreatas e arrastões a pé, gritam, pulam, aplaudem.... é divertido, embora incômodo, como a diversão de quem assiste as vídeocassetadas do Faustão ou o DNA elegante do Ratinho, por exemplo. 

Voltando ao marketing local, assunto dessas anotações, ainda hoje as “armas” mais utilizadas nas campanhas são as músicas – geralmente paródias de sucessos populares – e os indispensáveis versos dos poetas repentistas. Músicas e versos continuam alcançando mais diretamente e em maior número os eleitores locais. 

Nesse quesito a campanha do candidato do prefeito Sávio Torres, Valmir Tunu (vice Romero Perazzo), tem o privilégio de contar com o talento – e a língua afiada, quase venenosa – do grande poeta Valdir Teles, que apesar da agenda cheia, vem gravando uma música nova por semana. Na falta de um talento com a mesma fama de Valdir Teles, o candidatos da oposição, Dêva e Ivaí Cavalcante, contam com um elenco diverso de poetas, na sua maioria jovens. Mas o curioso é que um dos antídotos poéticos para as lapadas de Valdir Teles vem de sua própria casa, a sua filha Mariana Teles, herdeira tanto do talento quanto da língua afiada/pesada do pai quando se trata de provocar o adversário ou responder um verso do desafeto. 

Mas há uma novidade na campanha eleitoral deste ano, também na categoria de “marketing” voluntário e improvisado: com a popularização - entre nós de Tuparetama - da internet e de redes sociais como o Facebook, a campanha está nos computadores! 

Não há dúvidas de que a boa utilização das novas médias como a Internet contribui para o sucesso de uma candidatura, mas no nosso caso, ressalvando-se o amadorismo da coisa, o marketing no Facebook segue o mesmo erro de muitas músicas e versos: Em vez de investir na conquista do eleitor indeciso, na qualidade dos candidatos e na divulgação de propostas, é usado apenas para provocar ou humilhar o adversário.

Exemplos disso podem ser observados nas imagens que ilustram este texto e nas duas principais páginas dos candidatos no Facebook, a Nação Vermelha e a Onda Amarela. [Não posso deixar de citar duas coincidências no mínimo engraçadas: na noite desta quarta-feira, 29 de agosto, quando copiei a página da Onda Amarela, registrava-se 55 curtidas e na  Nação Vermelha no album de encontros, 14 fotos!]

Tárcio Oliveira




Outras fotos de imagens e colagens postadas pelos eleitores no Facebook: 





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...