25.10.12

ENTREVISTA EXCLUSIVA COM ROMERO PERAZZO - "ESTAREI SEMPRE A DISPOSIÇÃO DE TUPARETAMA, COM OU SEM MANDATO PÚBLICO"

Vice-prefeito de Tuparetama até 31 de dezembro e principal liderança local do PP, um dos partidos da base aliada do atual governo municipal, Romero Perazzo está tendo um ano político no mínimo "difícil". 

Considerado o nome natural para encabeçar a chapa da situação nas eleições deste ano, Romero sentiu o peso de ciúmes e pressões internas do grupo do gestor Sávio Torres, que culminou com a indicação de Valmir Tunu para candidato a prefeito. A ele, Romero, foi oferecida a vaga de candidato a vice.  

A difícil decisão de Romero, aceitando a candidatura, gerou mal estar na sua família, que ficou dividida entre apoio, neutralidade e oposição. Não diminuiu também o mal estar interno na coligação Tuparetama Cada Vez Melhor. Durante toda a campanha surgiram boatos de que Romero Perazzo abriria mão da candidatura e de que estaria sendo pressionado a deixar o grupo. Em diversas situações Romero teria sido "escanteado" de decisões de campanha, segundo nota divulgada pela Família. 

Com a derrota da chapa Valmir Tunu/ Romero Perazzo, as agressões verbais a Romero e sua família se tornaram claras e diretas, sob a acusação de que eles teriam sabotado a campanha.  Os rostos de Romero nos banners e faixas da campanha foram recortadas por correligionários mais radicais. Fotos de Romero nos eventos do município, em mural da prefeitura, apareceram rabiscadas com chifres e garranchos. A tia de Romero, Lourdinha Perazzo, diretora da Escola Francisco Zeferino Pessoa, do Bairro Bom Jesus, foi afastada...  

É no meio desse redemoinho de emoções, frustrações e tensões que Romero Perazzo concedeu a seguinte entrevista, expondo seu ponto de vista e sua versão dos fatos:

TVA:  Romero, como foram essas duas semanas depois da eleição?  Como você encarou a derrota da coligação “Tuparetama Cada Vez Melhor”, que tinha você como vice e Valmir Tunú como candidato a prefeito?
Romero Perazzo: Meu caro amigo Tárcio José, em primeiro lugar quero cumprimentá-lo e parabenizá-lo pelo brilhante trabalho que você vem prestando a nossa sociedade através de seu blog mas, quero também abraçar a todos que compartilham com você deste momento, que são seus colaboradores e leitores. Quanto a sua pergunta, esses dias que sucederam a eleição foram dias de reflexão sobre todo o processo eleitoral que terminou no dia 07 de outubro, o resultado da eleição eu recebi com surpresa - não acreditava que perdia - mas tranqüilo, como todo candidato deveria estar, pois, tratava-se de um processo democrático e um jogo onde só poderia haver um vencedor e que o povo decidiu contra nosso grupo político.

TVA: A quais fatores você atribui a derrota da campanha e a vitória de Deva Pessôa e Ivaí? 
Romero Perazzo: Tárcio, pra todo político com experiência, sugere-se que depois de um pleito não se faça avaliação precipitada na quentura do resultado, e foi isso que fiz, mergulhei no silêncio como já disse, pra poder tomar conclusões. Quando não se tem êxito em uma disputa, principalmente eleitoral, começa a aparecer culpas e culpados sem se avaliar com honestidade e justiça as causas do insucesso; pra quem perde nada deu certo, desde a escolha do candidato, métodos usados durante a campanha e até traições como foi colocado por algumas pessoas maldosas e irresponsáveis. Para o vencedor, tudo deu certo até chegar ao resultado final. 
Na minha avaliação, o fator decisivo da eleição foi o sentimento de mudança abraçado pelo povo, diferente da visão do senhor Prefeito que falou da posição de alguns membros de minha família. 

Na posse, em janeiro de 2009
TVA: Houve muitas críticas e acusações, sobretudo na internet, a você e ao comportamento de parte de sua família, de que teriam trabalhado contra sua própria campanha. Como você tem reagido a essas críticas vindas dentro de seu próprio grupo político?
Romero Perazzo: É verdade, depois de toda derrota surgem as críticas, acusações e desculpas. Sobre a acusação de traição por minha parte e do vereador Sávio Pessôa, estamos bastante tranqüilos pois, continuamos desafiando qualquer pessoa que prove que pedimos ou aliciamos algum eleitor à votar contra nosso grupo. Tenho uma relação de aproximadamente 150 pessoas que visitamos e votavam no distrito de Santa Rita a qual coloco à disposição de quem desejar para que sejam tiradas as dúvidas. Tenho certeza que a verdade prevalecerá, por isso, volto a dizer, estou tranqüilo e de cabeça erguida.

TVA: Você tem uma idéia de como surgiram, por que surgiram e a quem interessaria este tipo de críticas a você e seu grupo familiar?
Romero Perazzo: Apesar da gravidade das acusações a mim dirigidas, não posso usar da mesma irresponsabilidade para acusar alguém sem provas. Asseguro sem dúvidas que trata-se de alguém sem caráter, leviano, invejoso e acima de tudo covarde, pois não teve coragem de identificar-se. 

Romero com o neto
TVA: Alguns membros da sua família declararam voto ao candidato Deva logo no início da campanha. Não é comum essa divisão política na sua família, que tradicionalmente atua unida nas campanhas. Por que se deu essa divisão e como você trabalhou esse clima de racha interno na família?
Romero Perazzo: Olha Tárcio, é desnecessário falar da união de nossa família, pois todos a conhecem, como também não é preciso tecer comentários de como se deu o processo político em nosso município, pois, devido a expectativa tanto do povo, quanto da minha família em relação a uma possível candidatura a prefeito, inclusive com pesquisas de opinião pública atestando essa tendência, isso não foi confirmado. Daí a minha dificuldade de conseguir o total apoio da família mesmo eu estando na chapa, fato que não vem caracterizar traição, pois era do conhecimento de todos. 
Não quero me aprofundar nem alimentar polêmicas, mas algumas coisas que estão postando nas redes sociais de maneira mentirosa, essas pessoas sabem quem verdadeiramente foi traído, estão apenas querendo encobrir os fatos.

TVA: Você tomou conhecimento da mensagem de sua família em resposta as críticas recebidas, antes de ser divulgada no facebook? Você mudaria ou acrescentaria alguma coisa no texto? (ver texto na caixa ao lado)
Romero Perazzo: Tomei conhecimento sim. Aquele era o sentimento da família no momento e apoiei de imediato. 

TVA: Como está neste momento a sua relação com o Prefeito Sávio Torres, de quem você é vice?
Romero Perazzo: Não tivemos qualquer tipo de comunicação depois da eleição.

TVA: É fato que você tem sido um vice prefeito bastante ativo o que não é muito comum entre os vice prefeitos da região.  Nesses 4 anos de mandatos você sempre esteve ao lado do prefeito Sávio Torres em todos os eventos e ações do governo municipal. Como você avalia esses 4 anos de administração e como você avalia também a sua atuação?
Romero Perazzo: Graças a Deus eu sou um homem feliz, e foi através da política que consegui fazer grandes amizades, tive a oportunidade (graças ao povo) de servir a Tuparetama como vereador por 3 mandatos, fui presidente da Câmara, fui Secretário de Governo e estou Vice Prefeito. Como vice estive sempre presente na administração, tenho prazer de dizer isso, e com minha ajuda conseguimos melhorar muito nosso município. Sobre a administração atual ninguém tem o direito de desconhecer as conquistas alcançadas, mas, ainda tem muito a se fazer. Sobre a minha atuação como vice prefeito, prefiro que o povo faça sua avaliação.

TVA: Comenta-se que até o início da campanha deste ano você e sua família ainda causavam um certo ciúme ou mal-estar entre outros grupos da base aliada do governo Sávio Torres. Esse clima de desconfiança existiu mesmo? Se existiu, ele se agravou nesta campanha? 
Romero Perazzo: Tem coisas e fatos que nós não podemos nos omitir de falar porque é do conhecimento e do comentário de todos, inclusive de municípios vizinhos. É verdade que existia dentro do próprio NÚCLEO POLÍTICO DE SUSTENTAÇÃO AO GOVERNO um grupo liderado pelo ex-prefeito Pedro Tunú que não aceitava a minha posição de destaque devido a minha ligação com o prefeito,  muito menos a minha ascensão política como candidato a prefeito, chegando a ser propagado por algumas pessoas mais ligadas ao referido grupo, que PRA GANHAR A ELEIÇÃO NÃO PRECISAVAM DOS PERAZZO, quando na verdade a maioria do povo não comungava com aquele pensamento, pois apenas o não envolvimento total e de costume abalou a campanha e mesmo assim me mantive fiel até o fim. Foram fatos como esse que dificultaram a convivência política dentro do grupo.

TVA: A reaproximação do prefeito Sávio Torres e parte de sua base aliada com o grupo político ligado a Família Patriota lhe incomodou? Como você analisa esta reaproximação? 
Romero Perazzo: Na realidade eu nunca tive problema pessoal com nenhum membro da Família Patriota, sempre os tratei com respeito e vice-versa, apenas divergimos no campo político que é normal, diferente da postura assumida por alguns membros das famílias Tunú e Patriota que se agrediam através de emissoras de rádio; cheguei a dizer ao prefeito durante a campanha que não tinha nenhum problema em dividirmos o mesmo palanque, pois eu estava no meu partido. Sobre a reaproximação dos dois, prefeito atual e ex-prefeito, até pouco tempo rivais (políticos e pessoais) só o povo tinha o poder de avaliar. 

Na festa do cinquentenário
TVA: Quais são seus planos e projetos para 2013?
Romero Perazzo: Ainda não pensei nisso (risos).

TVA: Cogita-se uma terceira via na política de Tuparetama liderada por você e seu grupo de amigos, correligionários e familiar?
Romero Perazzo:  Tárcioaprendi que não se pode brincar de fazer política. Que em política não devemos nem podemos tomar decisões autoritárias nem individuais e nem subestimar a inteligência do povo, e é desta forma que irei fazer, ouvindo e combinando com os dois vereadores eleitos do nosso grupo (Hidalberto Lima e Sávio Pessôa), com os amigos, os familiares e com todas as pessoas que queiram contribuir com Tuparetama melhor e para que possamos dividir as responsabilidades pelas decisões tomadas. De uma coisa tenha certeza, ESTAREI AQUI E COM O POVO. 

TVA: Quais são suas expectativas para o próximo governo de Tuparetama, de Deva Pessoa e Ivaí Cavalcante ?
Romero Perazzo: Como uma pessoa consciente e democrática e juntando-me às demais que querem bem a Tuparetama desejo aos novos gestores municipais sucesso e que possam contribuir para o bem do nosso povo, especialmente os menos favorecidos e excluídos.

TVA: Romero, muito obrigado pela entrevista. Neste encerramento de conversa você gostaria de deixar uma mensagem final para os Tuparetamenses?
Romero Perazzo: Amigo Tárcio, estamos chegando ao final de mais um mandato e eu tenho por obrigação agradecer de coração a todos os amigos e amigas de Tuparetama pelo convívio, pela amizade, pelo carinho e pelo apoio dispensados a mim durante todos os anos de minha vida pública. Não tenho esse momento como despedida, apenas a conclusão de uma etapa, pois, o homem público não pode jamais se afastar do povo. Apesar do insucesso nas urnas, estarei sempre a disposição de Tuparetama com ou sem mandato político. A você, meu agradecimento e minha admiração. QUE DEUS ESTEJA CONOSCO.

Nota do editor: Atendendo solicitação de Josemar Rabêlo retiramos a referência aos seus versos no texto de introdução da entrevista. A interpretação dos versos foi nossa, mas de fato não há, no blog do comunicador, citação direta a Romero nem a sua família. 


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...