13.1.13

SOBRE OS 2 ANOS DO BALAIO CULTURAL

Em outubro de 2010, Adriana Almeida estava passando por um momento muito difícil em sua vida, pois se encontrava em luta contra um câncer. Foi quando artistas mobilizados por Fernando Marques (cunhado de Adriana) organizaram um evento chamado A NOITE DA CULTURA SOLIDÁRIA, para captação de recursos destinados ao seu tratamento de saúde. 

Reuniram-se cerca de 20 poetas declamadores e vários amigos artistas.O evento aconteceu no pátio da igreja Matriz de Tuparetama. Um dos poetas participantes foi o primo de Adriana, Dedé Monteiro. Entre prosas e poesias e a alegria de ver um grande público naquela noite memorável, Dedé disse: "Fernando, noites como essas poderiam acontecer com mais frequência". A resposta de Fernando foi: "Eita poeta,vai acontecer e você vem abrilhantar a 1ª edição"

Surgia ali a idealização do BALAIO CULTURAL, que vinha de encontro a idéias anteriores, propostas pelos ex-secretários de Cultura Valdir Teles e Pedro Torres Tunu, mas não concretizadas por adversidades e fatores variados, que não convém detalhar neste momento. O resultado da NOITE DA CULTURA SOLIDÁRIA foi a arrecadação de cerca de R$ 1.800,00 para ajudar no tratamento de Adriana. Hoje ela está saudável e totalmente livre da doença. Adriana acabou sendo a luz de uma ideia que resultou no que é hoje: BALAIO CULTURAL. 

Em Janeiro de 2011 aconteceu a 1ª Edição do BALAIO CULTURAL, no Hall de Eventos da Academia da Cidade de Tuparetama, com participação de vários artistas. Em dois anos e 24 edições, passaram pelo palco do BALAIO cerca de 280 artistas, mais 25 mil pessoas assistiram o evento, tornando-se assim uma das maiores manifestações culturais da região. Você faz parte dessa história... 

Informações dadas por: Fernando Marques 

  -

NOTA DA SECRETARIA DE CULTURA DE TUPARETAMA 

A Secretaria Municipal de Cultura reconhece a importância de eventos públicos e gratuitos como o Balaio Cultural, representativos da diversidade cultural de Tuparetama e região, bem como legitimador da força que tem o artista quando coloca a parceria e o amor à arte acima de interesses econômicos ou comerciais. 

Nas últimas semanas, em razão dos ânimos acirrados pela recente disputa eleitoral, vozes diversas na comunidade tem se levantado contra o apoio da nova administração deste município ao Balaio Cultural. Respeitamos a liberdade de opinião e entendemos que o consenso e a unanimidade nem sempre são possíveis ou saudáveis. Mas é preciso que reconheçamos a verdadeira dimensão do apoio que o governo municipal tem dado até o momento, nesses dois anos, ao Balaio Cultural. 

O apoio que o poder público dá ao Balaio Cultural é importante e necessário como todo apoio que se dá a iniciativas voluntárias e democráticas, mas não é maior nem menor que o apoio oferecido pela comunidade, pelo público que comparece prestigia e aplaude, pelo comércio que patrocina, pelos artistas que se apresentam sem exigir cachês. 

Entendemos também que não compete ao poder público fazer cultura. Cultura quem faz é o artista. Ao poder público compete apoiar, divulgar, fortalecer e ampliar as diversas manifestações, criações e reinvenções do povo através dos seus artistas. Jamais será da competência de um governo sério e democrático tentar impedir ou prejudicar iniciativas que beneficiam a comunidade. 

A cultura é nossa alma, nossa riqueza maior e nossa identidade. A Cultura não tem nem pode ter partido político ou palanque eleitoral. Quanto mais iniciativas como o Balaio Cultural nós tivermos em nosso município, melhor será. Assim como o Balaio, qualquer outro evento que possa surgir da iniciativa dos artistas e da comunidade será sempre bem-vindo. Como o disse o prefeito Dêva Pessoa, nós queremos somar e multiplicar e não dividir ou diminuir. 

Por fim saudamos e parabenizamos todos os artistas, idealizadores e organizadores do Balaio Cultural por estes dois anos de permanência e resistência.

Tuparetama, 12 de janeiro de 2013.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...