¹

31.1.14

PAISAGENS PARTICULARES E PESSOAS POR ACASO [IV] - Exercícios de composição








SLIDE - FOTOS DA INAUGURAÇÃO DA UNIDADE DE SAÚDE JOSÉ LUCIANO DE LIMA


Leia como foi a noite de inauguração, em matéria do blog de Marcelo Patriota - CLIQUE AQUI
VEJA SLIDE COM FOTOS DA INAUGURAÇÃO (Fotos de Katiane Lopes)

EREMCOT - TUPARETAMA DIVULGA NOTA DE PARABÉNS PELO NÚMERO DE APROVADOS NO VESTIBULAR 2014

A direção da Escola Cônego Olímpio Torres, em Tuparetama, divulgou hoje uma nota parabenizando estudantes e professores pelo recorde de aprovação nos vestibulares 2014.  Segundo informação da escola, mais de 30 jovens ingressarão em faculdades e universidades neste ano. 

"A Escola de Referência em Ensino Médio Cônego Olímpio Torres sente-se honrada em compartilhar com a comunidade tuparetamense seu excelente resultado nos vestibulares 2014.  Nossa querida escola vem a público parabenizar os mais de 30 alunos classificados em faculdades e universidades do país. Na oportunidade, agradece o empenho dos seus educadores, bem como a confiança depositada por pais e responsáveis a esta instituição de ensino. EREM Cônego, a escola dos sonhos possíveis". 

Conheça os concluintes de Ensino Médio da EREM Cônego, de onde saíram os vestibulandos aprovados:

TUPARETAMA ESTÁ ENTRE OS MUNICÍPIOS SELECIONADOS PARA O PELC - Programa Esporte e Lazer da Cidade, do MINISTÉRIO DO ESPORTE


O Ministério do Esporte, por meio da Secretaria Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social (Snelis), divulgou nesta quinta-feira (30.01) as listas de propostas dos municípios provisoriamente classificadas nos editais de chamada pública do Programa Esporte e Lazer da Cidade (Pelc) e do Programa Vida Saudável. 

Ao todo, foram classificadas 903 propostas de 25 estados brasileiros, considerando os 20 municípios de cada estado mais bem ranqueados. Destas, 328 foram selecionadas para o primeiro bloco de formalização (229 propostas para o Pelc Núcleos Urbanos, 16 de Núcleos para Povos e Comunidades Tradicionais e 83 propostas para o programa Vida Saudável). Em Pernambuco apenas 10 municípios foram selecionados sendo Tuparetama um deles. O projeto do município foi elaborado por uma equipe composta pelos técnicos Diana Athenas, da Secretaria de Cultura, Turismo e Esportes, Juari, da secretaria de Administração, o professor de Educação Física João Renato Nunes e Tárcio Oliveira.


Os municípios que tiveram suas propostas selecionadas para o primeiro bloco de formalização deverão realizar o cadastramento preliminar de formalização entre os dias 18 de fevereiro e 4 de abril. As propostas que não atenderem às exigências serão desclassificadas, sendo chamadas para o segundo bloco de formalização as demais propostas integrantes da ata do banco de propostas. 

O QUE É O PELC
O Ministério do Esporte criou o Programa Esporte e lazer da Cidade (PELC) que se desenvolve por intermédio da Secretaria Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social (Snelis). Criado em 2003, o PELC, além de proporcionar a prática de atividades físicas, culturais e de lazer que envolvem todas as faixas etárias e as pessoas portadoras de deficiência, estimula a convivência social, a formação de gestores e lideranças comunitárias, favorece a pesquisa e a socialização do conhecimento, contribuindo para que o esporte e lazer sejam tratados como políticas e direitos de todos.

30.1.14

SLIDE - AS FOTOS DA GRANDE FESTA DE 1º ANIVERSÁRIO DA NOITE DA SERESTA EM TUPARETAMA




VEJA SLIDE COM MAIS FOTOS: 


CRÔNICA DA SEMANA - NOSSOS POLÍTICOS, HERÓIS INCOMPREENDIDOS E DEPOIS ESQUECIDOS?



"Alegoria da Justiça" obra deste blogueiro|  Reconhecemos com justiça os esforços dos nossos políticos?
Nesta quinta-feira a prefeitura de Tuparetama inaugura a Unidade de Saúde José Luciano de Lima, obra iniciada na gestão anterior e somente agora concluída.  O belo e grande novo centro de atendimento médico é um mini-hospital e graças a gestão atual foi incrementado com mais benefícios, como uma sala de reabilitação, até então inexistente no município.

A homenagem a José Luciano de Lima é merecida e adequada.  Prédios públicos e ruas da cidade  costumam receber nomes de cidadãos sem qualquer relação direta com o espaço, em geral por interesse ou conveniência política,  por se tratar de alguém ligado a família “tradicional”, com grande número de parentes (eleitores) ou, não raro, com recursos financeiros acima da média da população local. José Luciano teve significativa atuação política na região (sub-prefeito, vice-prefeito e  vereador), mas fez um valioso trabalho de assistência a doentes e carentes da localidade,  atuando como “agente de saúde polivalente” num tempo em que não havia hospitais nem postos de saúde em Tuparetama e consulta médica – distante e cara - era privilégio para poucos.

Por algumas vezes nesta semana me vi na obrigação de explicar a alguns jovens quem foi “Seu Zé Luciano” e como foram felizes os gestores da saúde de Tuparetama pela escolha do seu nome para o novo equipamento público, construído no centro administrativo da Rua Farmacêutico Aleixinho, onde antes ficavam o Centro Social Bom Jesus e o Rotary Club, imóveis construídos através do então deputado estadual filho da terra, Francisco Perazzo.

O fato de ter que explicar “quem foi e o que fez”  José Luciano pela comunidade, para os mais jovens e até para alguns adultos mais esquecidos, me fez refletir como é ingrata e pouco recompensadora a “missão” do homem público, do político.  Já que está em moda avaliar “custo-benefício”  lá fui eu avaliar se vale a pena o sacrifício do político.  Não vale!  Temos por hábito execrar nossos políticos mas eu cada vez mais me convenço de que exercer um mandato político é um ato heróico.

Eu, se pudesse, ergueria pelo menos uma estátua de cada prefeito de Tuparetama em praça pública e no pedestal de cada uma, sem exceção,  escreveria em letras douradas “Muito Obrigado pelo sacrifício.” Não convivi diretamente com todos os prefeitos de Tuparetama, não sou tão velho assim, mas tive o privilégio de conhecer todos eles (alguns na minha infância) e de trabalhar para todos os gestores de 1986 até agora (Pedro Torres Tunu: 2 mandatos; Vitalino Patriota: 3 mandatos; Sávio Torres: 2 mandatos e Dêva Pessoa – 1 ano de gestão.  Não há como não ter admiração pela coragem e pelo desprendimento de cada um, independente dos seus defeitos e limitações.

Indago aos meus miolos que determinação é essa que esses homens tiveram/tem e que curiosa força os manteve/mantém determinados em cumprir sua “missão”.  Mesmo que se fale da tal ambição pelo cargo, pelo poder, pelo aplauso, pela conquista,  o preço cobrado é muito alto. É um massacre da vida pessoal e familiar que começa durante a campanha e se estende por todos os dias, comuns, santos e feriados,  nos 4 anos de mandato.  Nesse longo martírio o gestor não tem como usufruir de privacidade, horário próprio,  projetos particulares,  amor, repouso.  É, em geral, massacrado pela oposição que ressalta e realça seus erros, suas falhas, seus defeitos e  deslizes e pouco reconhecido pelos correligionários que em bom número espera benesses, privilégios.  Quando acerta, não faz mais que sua obrigação.  Quando é elogiado, o motivo é muito mais por bajulação que compreensão do seu esforço.

Todos os ex-prefeitos de Tuparetama estavam muito melhor fisicamente, psicologicamente e sobretudo financeiramente antes de conquistar e exercer o mandato que depois dele. Dêva Pessoa, coitado, já envelheceu cinco anos em 12 meses e sabe Deus quantos neurônios desconectaram-se naquela cabeça grande.  Todos os ex-prefeitos de Tuparetama, e o atual, Dêva Pessoa, não embarcaram na aventura de administrar um município carente e limitado de recursos como o nosso pelo salário, pelo título ou pelo simples desejo de “mandar”. Tenho plena convicção de que a motivação foi, e é, fazer o melhor pela terra e pela gente que aqui vive.  O preço é alto: cobranças infundadas e infinitas, reclamações justas e injustas, exigências legais e ilegais, malabarismos partidários, contorcionismos financeiros... e uma vida pessoal  suspensa.

Vale a pena?  Só o tempo e a história, que requer um bom distanciamento do presente,  dirão o que ficou de toda essa doação pessoal.  Em geral esquece-se dos seus atos. Por sorte sobreviverá na memória de alguns, ou num livro posterior, um feito marcante, um lance de sorte que dará algum colorido no seu currículo. 

Talvez cada um seja lembrado no futuro, depois de mortos, por uma estátua sem arte na praça da cidade, ou pelo nome num prédio público.  Dependerá, ainda assim, da boa vontade de alguém para explicar aos mais novos a importância que teve seu trabalho, como acontece agora com José Luciano de Lima.

[]

Tárcio Oliveira
Tuparetama, janeiro de 2014.

24.1.14

CRÔNICA DA SEMANA - "BARULHO"

     

     Contam que o Senhor resolveu enviar novamente seus anjos à terra para observarem como tem se comportado a criação, mais especificamente a humanidade. É que Deus sendo onisciente sempre soube da natureza incorrigível dos seus filhinhos terrestres, mas romântico ao extremo como ao extremo são todas as qualidades divinas, alimenta a fantasia de que nem tudo se perca nesse seu projeto de criaturas predestinadas ao Céu.  E de fato, aqui e acolá desde que Adão e Eva acordaram no seu primeiro sopro, alguns santos servem de conforto contra a iminente decepção divina com o homem.

     Como estava a iniciar esta crônica, eis que há alguns poucos anos atrás – coisa bem recente – o Senhor reuniu seus enviados para ouvir os relatos de observação nas suas visitas a todos os pontos do planeta onde houvesse um aglomerado de gente, um arruado qualquer.  Fez mais o Senhor, em tempos de comunicação global e redes sociais, convocou em sonhos um blogueiro de cada lugar desses visitados para ouvir e depois “compartilhar” os relatos.  Pois é sabido que hoje em dia onde há gente, há também mosquito, cachorro e blogueiro e este último tem pelo menos a serventia de eficiente difusor.

     A reunião não se deu com todos ao mesmo tempo, digo isto antes que você me pergunte. Seria muita gente e muita informação simultânea, mesmo sendo a sala do trono do Senhor imensa em tamanho e em tecnologia. Cada anjo mensageiro teve seu momento de relato a sós com Deus e com o blogueiro, que ficou lá num canto só ouvindo e anotando tudo – nisto alguns tiveram sérias dificuldades, acostumados que estão a copiar e colar – e formatando o texto que transmitiria aos seus conterrâneos a lição a ser retirada daquela visitação determinada pelo Divino Criador.

     Então dito tudo isto peço perdão aos leitores de outras localidades, mas como puderam compreender até aqui, só tive acesso às informações de Tuparetama. Digo mais, não fui sequer o blogueiro  escolhido para a audiência. Não vou contar quem foi o predestinado nem como tive acesso às informações, isto faz parte do sigilo de fontes de todo blogueiro, só Deus sabe o que se deu entre nós (eu e o blogueiro) e se Ele permite que eu reconte aqui no blog o ocorrido, quem sou eu para deixar passar esta oportunidade! 

     A cada mensageiro, de cada lugar visitado, perguntou o Senhor: O que de pior observaste ali? E o anjo repórter passava a narrar, de modo breve e quase poético, como soa bem nas conversas celestiais.  Disse mais ou menos assim, sobre a velha Bom Jesus do Pajeú, nossa Tuparetama:

“Barulho, Ó Pai, é o que de pior encontrei nesse lugar.
Perderam as pessoas o caminho do silêncio e da contemplação.  Não se pode esperar nada de bom onde impera uma guerra diária, e sem tréguas, de ruídos e vozes estridentes.

Estou certo, Senhor misericordioso, que os grandes males dessa terra advém do barulho que aflige toda gente, toda alma, toda idéia, todo pensamento e toda tentativa de boa ação.  Barulho que quando não tolhe, atrapalha qualquer tentativa de progresso pessoal ou social.

Barulho de vozes: Vazias de sentido, de coerência, de ciência, de paciência e de tolerância.  E observa-se, Senhor, que quanto mais dessas notas possuem as vezes, mais estridentes e demoradas elas soam, na ânsia de convencer pelo grito ou pela altura, já que carecem de conteúdo.

Barulho de gestos:  Barulho de músculos e nervos tensos sobre os ossos, pois os beijos, abraços e afetos cada vez mais se guardam em bolsos das roupas ou nos braços cruzados.  Quase todos se tratam por estranhos, de longe, sem afetos – excetos entre os apaixonados ou entre aqueles com interesses pessoais. Há menos filhos beijando seus pais, há menos irmãos de mãos dadas nas ruas, há menos casais amando suas diferenças e superando seus defeitos com afetos.  O corpo dói e a dor do corpo produz um barulho mortal que fere a alma da gente.

Barulho de pensamentos: Pensa-se mal e pensa-se o mau de quase tudo e de quase todos. Nisso nem as preces estão ajudando, pois que se reza em troca de um favor, de uma ajuda ou de uma disputa que favoreça a si mesmo em detrimento do próximo. E não erro em afirmar, Senhor, que o barulho das mentes doentes é como uma ferida no ouvido da gente.

Barulho dos devotos: Sim, meu Pai, embora muitos afirmem ser seguidores do Teu Nome e dos Teus Ensinamentos, parece-me que escutam muito mais o apelo do Sistema em que vivem mergulhados que o apelo dos Evangelhos.  E nisso vivem mergulhados, em cantarem e orarem a plenos pulmões e pleno volume dos seus equipamentos, enquanto aguardam benefícios como sucesso profissional e riqueza capital.  É um barulho que incomoda e aliena, mas isso talvez façam menos por maldade que por ignorância. São como crianças numa sala do maternal gritando pela atenção da recreadora.

Indagou o Senhor: Encontraste entre a gente visitada alguém que pudesse servir de exemplo?

E respondeu o mensageiro: Alguns poucos, Senhor. Lembro-me muito vivamente do silêncio dourado de um irmão que passa a maior parte do seu tempo num quartinho humilde do Lar de Idosos da cidade.  Sua mente vagueia, quase esquecida de tudo, distante do tempo, das vozes e do barulho que porventura chegam até aquela  casa simples.  No silêncio, ressoa seu coração frágil que pulsa lentamente e que se alegra com a mão anônima que lhe dá alimento, banho e remédios.  Acredita ser de uma filha ou filho, mas estes lhe abandonaram há tempos.  Não importa, e nisso seu silêncio é mais belo. É a voz imensa do amor, que perdoa e releva todo sofrimento. No silêncio essa criatura busca a ti, Senhor, e em suas preces já quase infantis, pede pela saúde dos seus filhos.

     E Deus assentiu, balançando a cabeça positivamente". 

[]

Tárcio Oliveira
Tuparetama, 20 de janeiro de 2014



23.1.14

NOITE DA SERESTA EM TUPARETAMA COMEMORA 1º ANO DE SUCESSO NESTE SÁBADO, 25


ENCONTRO EVANGÉLICO "IMPACTO GOSPEL" EM TUPARETAMA


CONVITE DE INAUGURAÇÃO DA NOVA UNIDADE DE SAÚDE E CENTRO DE REABILITAÇÃO DE TUPARETAMA


O Governo Municipal de Tuparetama entregará à população sua nova UNIDADE DE SAÚDE (PSF) na próxima quinta-feira (30), com o nome de JOSÉ LUCIANO DE LIMA, homenagem muito justa ao cidadão que teve relevantes serviços prestados à comunidade.  José Luciano foi sub-prefeito de Tuparetama (quando Distrito de Tabira), vereador e vice-prefeito do município. Também foi uma espécie de "agente de saúde" na sua época, fazendo um serviço voluntário de assistência às pessoas carentes.   

A Secretária de Saúde do município estará inaugurando também na ocasião um CENTRO DE REABILITAÇÃO e apresentará a Equipe do NASF. Com eles a Saúde de Tuparetama terá um acréscimo de mais 5 profissionais para atender à comunidade: Psicóloga, Terapeuta ocupacional, Fonoaudióloga, Fisiterapeuta e Nutricionista. 

A Unidade de Saúde José Luciano de Lima fica na Rua Farmacêutico Aleixinho, s/n º - Centro. A festa de inauguração terá início por volta das 19:00h. A Secretaria de Saúde informou ainda que haverá apresentação de bandas marciais, artistas da terra e o sorteio de brindes entre o público presente. 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...