¹

²

24.4.16

COLABORAÇÃO - O MENINO DO CRUZEIRO DE TUPÃ

Texto de Dah Vini
(Baseada em fatos reais)

Era uma vez, um menino maluquinho…
- Tio, Vinicius, essa história eu já li.
- Como já leu se eu nem escrevi ainda?
- Você, não. Mas Ziraldo sim.
- Era só o que faltava! Só existe um menino maluquinho no mundo?
- Desculpa! Pensei que iacontar a história do menino Maluquinho.
- Bom, posso continuar?
- Pode, tio!
- Era uma vez, um menino maluquinho, ele era mais maluco que o menino maluquinho de Ziraldo. Ele tinha um nariz muito grande, e...
- Tio, essa é a história de Pinóquio. Eu também já li.
- por que é a história de Pinóquio?
- Narigudo, era Pinóquio, tio.
- Agora pronto! Só existe o narigudo de Carlo Collodi?
- Não. Desculpe, tio! Meu pai também tinha um nariz grande, mas é que meu pai não era mentiroso, e...
- Eu não disse que o narigudo da minha história era mentiroso, disse?
- Não. Desculpa, tio!
- Bom, era uma vez um menino maluquinho, que não era de Ziraldo, e tinha um nariz enorme, mas não era Pinóquio. Ele tinha 12 anos e se chamava Harry...
- Potter! E ele tinha o narigão, tio?
- Não era Harry Potter! Era Harry Silva.
- Poxa! Desculpe, tio!
- Bom, Harry, morava numa casa de taipa numa floresta e criava 3 porquinhos.
- Aí, veio o lobo e soprou a casa...e...
- Não. Que lobo? Eu falei em lobo, Davini?
- Falou não, mas eu sei que ele sopra a casa dos porquinhos e...
- E o Harry? Era Potter?
- Eita, tio! Verdade.
- Já sei! Vou contar a históriade um menino de 12 anos que não deixava o tio contar histórias.
- Conta. Conta, tio!
- Era uma vez, um menino chamado Davini, Davini adorava histórias, mas nunca deixava o tio contar, pois ele sempre atrapalhava o tio.
- Que História massa, tio! E ele tem meu nome, né?
- Sim. Continuando...Davini adorava ler e pesquisar, certa vez, ele desapareceu de casa e sua mãe ficou muito aperreada. Procurou seu filho por vários lugares em Tuparetama, uma pequena cidade situada no Sertão do Pajeú. Era uma linda cidade! Alguns habitantes a chamava de Tupã. Aí, Davini, embora tivesse apenas 12 anos de idade, andava sozinho por toda cidade em busca de aventura. Sua mãe ficava despreocupada porque a cidade não tinha alto índice de assaltos ou coisa do tipo. Certo dia, Davini desapareceu.
-
- Moço, o Sr. Viu Davini?
- Não. A última vez que o vi, ele estava no cruzeiro.
- Mas eu já fui até lá e ele não está.
- Deve estar brincando por aí. Logo ele aparece.
- Ok. Obrigada, moço!
- Moça! A Sra. viu Davini?
- Sim. Ele está lá no cruzeiro brincando.
- Mas...Acabei de vir de lá e ele não estava.
- Não se preocupe, Sra. Ele vai aparecer. Davini é muito inteligente!
- Obrigada, moça!
- Meu Deus! Onde está meu filho! Lamenta a mãe, desesperada.
- Ei! Garoto! Você viu meu filho, Davini?
- Sim. Logo cedo o vi lá no cruzeiro!
- Não. Ele não está lá!
- Não se preocupe! Davini é sabido e voltará logo pra casa.
- Obrigada, garoto! Acho que é melhor eu ir até o cruzeiro novamente.
-
- Davini! Davini! Onde você está, meu filho!
- Mãe, o que a sra. está fazendo aqui?
- Eu que pergunto! O que você está fazendo aqui sozinho?
- Não estou sozinho, mainha. Tio Vinicius está aqui comigo. Ele está contando uma nova história.
- Meu filho, tio Vinicius já morreu faz 2 anos. Pare com isso!
- Não mãe! Tio Vinicius estava me contando a história de Davini que fugiu de casa e a mãe procurava por ele...

- Vamos pra casa agora. Você sabia que eu estava lhe procurando e nem foi ao meu encontro! Você é fogo mesmo!
[]

Dah Vini
Natural de Recife-PE, é
Professor/ Agitador Cultural/ Artista Plástico

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...