¹

²

6.4.17

TUPARETAMA 55 ANOS - ENERGIA ELÉTRICA E COMBUSTÍVEIS NA HISTÓRIA DE TUPARETAMA


FORNECIMENTOS DE ENERGIA ELÉTRICA E COMBUSTÍVEIS NA HISTÓRIA DE TUPARETAMA

A energia elétrica só chegou a Tuparetama no ano de 1966. O marco inicial foi a instalação do poste ao lado do Pajeú Clube (hoje Centro Recreativo Professor Rabêlo). Nossa iluminação pública antes da chegada da rede elétrica teve início por volta dos anos 40. Era precária e se limitava a poucos postes na rua principal e na rua Bom Jesus. A energia era fornecida através de uma caldeira que funcionava com óleo cru. Depois adquiriu-se um motor a óleo diesel, utilizado até a chegada da energia elétrica através da CELPE, em 1966 como citamos acima. 

Na época da ‘energia a motor’ o fornecimento era racionado em razão dos custos. Havia hora certa para desligar o motor, quando a nossa Vila Bom Jesus ficava na escuridão. Diariamente, alguns minutos antes do corte de energia, por volta das 10 horas da noite, o responsável apagava rapidamente as luzes da rua. Era o sinal informando às pessoas que o motor seria desligado em seguida. 

Na foto, à esquerda, o 1º poste, em frente ao antigo Pajeú Clube
Esse motor a diesel ficava instalado numa central de distribuição, um pequeno salão construído na rua Santa Cecília, no local onde hoje funciona o posto de trabalho e almoxarifado dos eletricistas da Prefeitura. 

E quando não havia nem o motor nem a caldeira para fornecer energia elétrica à comunidade? A iluminação noturna limitava-se às casas do povoado. As pessoas com melhores condições financeiras possuíam lamparinas e candeeiros de chaminé de vidro, à querosene. Os mais pobres usavam candeeiros artesanais feitos com folhas de zinco, flandres ou latas vazias e velas. 

E como era o fornecimento do gás para cozinha e de combustível para veículos? 

Até a década de 70 era rara a casa que possuía um fogão a gás. Mesmo nas casas privilegiadas cujas famílias podiam comprar um fogão a gás, era o fogão a lenha ou a carvão vegetal o mais utilizado diariamente, pois o gás de cozinha sempre foi muito caro. A comercialização de gás de cozinha no município inicialmente foi feita por Antônio Wlisses da Silva, em 1966. 

O primeiro posto de combustível construído na cidade foi o Posto Perazzo Filho, de José Perazzo Filho instalado em 1963. Somente muitos anos depois foi construído o Posto Pajeú, de Francisco de Assis Gomes, inaugurado em 21 de junho de 1997. Antes destes postos, a venda de combustível em Tuparetama era feita por Francisco Gomes Ferreira (Chico do Bar) representante de Pedro Salviano, comerciante de São José do Egito. 

Já as experiências com utilização da energia solar em Tuparetama até o final dos anos 90 limitavam-se à propriedade de José Nino Sobral na comunidade rural de Santo Agostinho e à implantação de 05 poços na comunidade Cajueiro, parceria entre a Prefeitura Municipal (gestão de Vitalino Patriota) e Governo do Estado.

Tárcio Oliveira
Texto adaptado de "Tuparetama, o Livro do Município" 
Por gentileza citar a fonte e autor ao utilizar essas informações

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...