¹

²

14.4.17

TUPARETAMA 55 ANOS - UMA TERRA AMANTE DA MÚSICA. TUDO COMEÇOU COM A PHILARMÔNICA BOM JESUS

A PRIMEIRA BANDA DE TUPARETAMA

A Philarmônica Bom Jesus, fundada em 1935, foi a primeira orquestra musical de Tuparetama. A sua criação contou inicialmente com quase cinquenta envolvidos e o nome foi proposto pelo então jovem Severino Souto, que viria a ser mais tarde o 1º prefeito do município.  A ata da reunião de fundação da orquestra detalha como se deu a organização formal da iniciativa no povoado Bom Jesus: 

Estando reunidos quarenta e seis cidadãos foi aclamado o sr. João Venâncio Aragão para presidir os trabalhos, e o sr. Domingos de Siqueira e Silva para secretariar. Usa da palavra o sr. João Venâncio e diz sobre os motivos da reunião, que tinha por fim a fundação de uma Sociedade Musical que vinha satisfazer as aspirações do povoado. 

Consultando os presentes põe em discussão a proposta, a qual é aprovada por unanimidade, ouvindo-se neste momento uma salva de palmas. Pede a palavra o Sr. Severino Souto e propõe o nome de Philarmônica Bom Jesus, posta a votos, é esta unanimemente aprovada. Pede a palavra o sócio João Batista de Lima e propõe que seja marcada uma jóia de cinco mil réis para todos os fundadores e paga na mesma ocasião a primeira mensalidade de dois mil réis. Posta a votos, é esta unanimemente aprovada, sendo imediatamente feita a arrecadação, atingindo seiscentos e quinze mil réis. 

Vem à mesa uma proposta para se fazer imediatamente a eleição da Diretoria efetiva para o primeiro período o qual será oportunamente fixado. Posta a votos, é esta proposta unanimemente aprovada, em seguida procede-se a eleição por aclamação dando o seguinte resultado: Presidente: João Venâncio do Aragão; Vice-Presidente: João Batista de Lima; Diretor do Corpo Musical: Severino Souto Siqueira; Orador: Rivaldo Dantas; Secretário Geral: Domingos Siqueira e Silva; Oradora: Maria José Viana; Tesoureiro: Francisco Zeferino Pessoa; Procurador: Severino Jerônimo Cabral; Fiscal: João Souto Siqueira; Segundo Secretário: Carmelita Viana

Preenchida a Diretoria por aclamação, usa da palavra o Sr. João Venâncio declarando todos empossados, ouvindo-se neste momento muitos hurhas à nova associação. Já estando a hora muito adiantada, o presidente dá por encerrados os trabalhos e diz que oportunamente marcará uma nova reunião e eu abaixo assinado servindo de secretário escrevi e assino. Bom Jesus, povoado de Afogados da Ingazeira, em 10 de maio de 1935.” 

Os primeiros componentes (músicos)  da Philarmônica Bom Jesus foram: 
Elias Felipe; Francisco Perazzo; Francisco Zeferino Pessoa; João Venâncio do Aragão; Severino Jerônimo Sobral; Severino Sobral (Bilú); Domingos de Siqueira Brito; Geovane Cavalcante Venâncio; Demétrios; Oscar Souto de Siqueira; Manoel Viana, Paulo Rocha, Abelardo Menezes; Valfredo Leite de Souza; Demóstenes Silvestre; Pedro Rocha; Leôncio Silvestre; Berto Leite; João Silvestre; Pedro Damião; Lucas Silvestre; Antenor Nogueira. 

Maestros
1º maestro: José Marques da Luz (Zé Duro) de 1935 a 1937;
2º maestro: Ulisses de Souza Lima,  de maio a agosto de 1937;
3º maestro: Severino Feitoza, agosto de 1937 – contratado somente para ensaiar a banda para as festas de Bonfim e Espírito Santo (Itapetim)
4º maestro: Frutuoso Guimarães, setembro de 1937
5º maestro: Ulisses de Souza Lima, permanecendo até 1941
6º maestro: Enock Viana, membro da própria Banda, escolhido para ser o regente provisório em fevereiro de 1941
7º maestro: Paulo Rocha, em 1957 já era regente da Banda.

Tárcio Oliveira 
Texto adaptado de "Tuparetama, o Livro do Município" 
Por gentileza citar a fonte e autor ao utilizar essas informações

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...