26.3.19

CULTURA | Governo de Pernambuco lança novo edital do Patrimônio Vivo de Pernambuco


O Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria Estadual de Cultura (Secult-PE) e da Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe), lançou o edital de inscrições para concorrer ao título de Patrimônio Vivo do Estado edição 2019. 

O 14º Concurso do Registro do Patrimônio Vivo do Estado de Pernambuco – RPV-PE é destinado para pessoas físicas ou jurídicas e a seleção – ao final do processo são eleitos seis novos Patrimônios Vivos – resultará na concessão de uma bolsa de incentivo financeiro por parte do Governo Estadual. O valor é R$ 1.6000 (um mil e seiscentos reais) para pessoa física, ou seja, mestres ou mestras da cultura de Pernambuco; e R$ 3.200 (três mil e duzentos reais) para pessoa jurídica, ou seja, grupos tradicionais da cultura do estado. 

As inscrições poderão ser realizadas presencialmente, na sede da Secult-PE/Fundarpe, ou por correspondência, até o dia 10 de maio. Confira aqui o edital e os anexos. 

A candidatura de um artista ou grupo não pode ser feita por eles próprios, mas por uma entidade que os represente. A entidade proponente da candidatura por ser: a Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco; entidades sem fins lucrativos, ligadas à cultura e sediadas em Pernambuco há pelo menos 02 (dois) anos; e as câmaras de vereadores dos municípios pernambucanos. 

Confira todos os Patrimônios Vivos de Pernambuco: 

O poeta Dedé Monteiro foi reconhecido Patrimônio Vivo em 2016
2005: Maracatu C. M. Leão Coroado (Olinda), Lia de Itamaracá (Itamaracá/Ciranda), Zé do Carmo (Goiana/ escultor e artes.), Sociedade Musical Curica (Goiana ), Manuel Salustiano (Olinda/Rabeca. Em memória), Manuel Eudócio (Caruaru/Artesanato. *Em memória), Mestre Nuca (Tracunhaém/artes cerâmica. *Em memória), Ana das Carrancas (Petrolina/artesanato. *Em memória), J. Borges (Bezerros/Xilogravura e Cordel), Dila (Caruaru/ Xilogravura e Cordel), Mestre Camarão (Recife/Forró. *Em memória) e Canhoto da Paraíba (Recife/Choro. *Em memória). 

2006: C.A. C. O Homem da Meia Noite (Olinda), Índia Morena (Jaboatão/Circo) e José Costa Leite (Condado/Xilog. e Cordel). 

2007: Fernando Spencer (Recife/Cinema. *Em memória), Zezinho de Tracunhaém (Artesanato), Confraria do Rosário (Floresta). 

2008: Caboclinho 7 Flexas (Recife), Selma do Coco (Olinda. *Em memória) e Teatro Experimental de Arte (Caruaru); 

2009: Clube Indígena Canindé (Recife), Maracatu Estrela Brilhante de Igarassu e Maestro Nunes (Recife/Frevo. *Em memória) 

2010: Maestro Duda (Recife/Frevo), Didi do Pagode (Recife/Samba) e Sociedade M. Euterpina Juvenil Nazarena – Capa Bode 

2011: Galo Preto (Paulista/Coco e Embolada), Maracatu Estrela de Ouro de Aliança e Maria Amélia (Tracunhaém/Artesanato) 

2012: Arlindo dos 8 Baixos (Recife/Forró. *Em memória), João Silva (Recife/Forró. *Em memória) e Associação Mus. Euterpina de Timbaúba 

2013: Maestro Formiga (Recife/Frevo), Lula Vassoureiro (Bezerros/Artesanato), Sociedade M. 5 de Novembro – Banda Revoltosa (Nazaré); 

2014: Lula Gonzaga (Olinda/Cinema), Troça C. M. Cariri Olindense e Mocinha de Passira (Feira Nova/Repente) 

2016: Claudionor Germano (Recife/Frevo), Clube C. M. Seu Malaquias (Recife/Frevo), João Elias Espíndola (Poção/Renda), Sociedade Musical XV de Novembro (Gravatá), Zé Lopes (Glória do Goitá/Mamulengo) e Dedé Monteiro (Tabira/Cordel); 

2017: André Madureira (Recife/Coreógrafo), José Pimentel (Recife/Arte Cênica), Dona Prazeres (Jaboatão/Parteira), Mestre Chocho (Jaboatão/Choro), Bacamarteiros do Cabo e Reisado do Inhanhum (Santa Maria da Boa Vista) 

2018: Casa Xambá (Olinda/ Organização Religiosa), Cristina Andrade (Recife /Ciranda, Partoril), Banda Musical Saboeira (Goiana); Gonzaga de Garanhuns (Garanhuns /Reisado); Cavalo-Marinho Estrela de Ouro de Condado e Mestre Zé de Bibi (Glória do Goitá / Cavalo-Marinho).


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...