21.3.19

TUPARETAMA 57 ANOS | (01) - O SOPÃO DE PEDRO TUNU CONTRA O FLAGELO DA FOME


Tuparetama está prestes a completar 57 anos (dia 11 de abril) e como fizemos nos anos anteriores aqui no blog a partir desta semana estaremos publicando fotos e textos sobre nossa cidade e sobre momentos significativos da nossa história política e cultural.

Para enfrentar o problema da FOME entre a população de Tuparetama, numa época em que o Governo Federal se mostrava ausente e sem políticas públicas de distribuição de renda nem geração de empregos, o Prefeito Pedro Torres Tunu em seu segundo mandato INOVOU criando seus próprios programas sociais de combate à fome. Um deles foi o SACOLÃO, que trataremos num próximo texto, o outro foi o SOPÃO.

O SOPÃO DE TUPARETAMA 

Mobilizando sua equipe de servidores públicos da Educação, Cultura e Assistência Social, tendo à frente a Secretária de Educação Gracinha Oliveira, com auxílio de Emilia Lopes, Maria José (Galega da Casa da Cultura), Neuman Viana e muitas outras voluntárias,  Pedro Tunu passou a produzir e distribuir todas as noites o SOPÃO. Com recursos da Prefeitura e algumas doações de açougueiros como o ex-vereador Luiz Leopoldino (foto), grandes caldeirões de sopa eram preparados todas as tardes na SEcretaria de Educação e distribuídos à população em frente à Prefeitura.

Neste momento atual em que o Brasil atravessa um período de retrocesso e perda de direitos, com o risco da volta ao Mapa da Fome, é importante relembramos a dor da FOME e a luta do povo e de  gestores como Pedro Tunu contra esse flagelo. 

Na década de 90 o Nordeste sofreu com a fome, um dos efeitos da Seca, causada pelo fenômeno El Niño, que aumenta as temperaturas das águas e traz várias consequências para o clima – entre eles, o agravamento de secas no Nordeste. Para os municípios do Pajeú entre eles Tuparetama,  as secas da década de 90 foram terríveis devido às mortes de animais e lavouras perdidas. A fome era uma realidade cruel pois não havia nessa época os programas sociais de transferência de renda, como o Bolsa Família e o Fome Zero. No Nordeste foram 5 milhões de pessoas afetadas. Para não morrer de fome, as pessoas faziam saques a depósitos de comida  e mercados, levando terror aos comerciantes das cidades e motoristas que transportavam cargas de alimentos nas estradas.


Em Tuparetama na década de 90 a Prefeitura foi administrada pelos prefeitos Pedro Torres Tunu e Vitalino Patriota, em revezamento eleitoral. Vitalino substituiu Pedro Tunu no final da década de 80, entregou o município a Pedro Tunu em 1993 e voltou à Prefeitura em 1996. De 1993 a 1998 a estiagem castigou o município.

Tarcio Oliveira

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...