IMAGEM DO DIA

IMAGEM DO DIA

25.10.19

ARTIGO | QUEIROZ ESTÁ VIVO E PASSA MUITO BEM



Podem medir minha ingenuidade. Eu sou tão ingênua que pensei que 1) Queiroz estava sumido (não está, continua negociando cargos na familícia), e que 2) seu sumiço era literal, tipo assassinato como queima de arquivo. 

Mas que nada. Pra que matar um empreendedor nato, o mais bem sucedido vendedor de carros novos e usados da história da nação? No país da impunidade, ele segue na ativa. 

A jornalista Juliana Dal Piva publicou no Globo um áudio de WhatsApp em que o ex-assessor do clã Bolsonaro e eterno miliciano Fabrício Queiroz diz a um interlocutor coisas como: "Tem mais de 500 cargos, cara, lá na Câmara e no Senado. Pode indicar para qualquer comissão ou, alguma coisa, sem vincular a eles (família Bolsonaro) em nada. 20 continho aí para gente caía bem pra c*. [...] O gabinete do Flávio faz fila de deputados e senadores, pessoal para conversar com ele, faz fila. Só chegar lá e nomeia fulano aí para trabalhar contigo aí, salariozinho bom desse aí para a gente que é pai de família, cai como uma uva". 

O áudio é de junho deste ano. Seis meses depois que o Estadão mostrou que Queiroz foi citado em relatório do COAF (Controle de Atividades Financeiras) por movimentações suspeitas de R$ 1,2 milhão na sua conta no período de apenas um ano (janeiro de 2016 a janeiro de 2017). 

Oito meses depois de Flávio ter exonerado Queiroz do seu gabinete na Assembleia Legislativa do Rio. Entre 2007 e 2018, Queiroz foi funcionário de Flávio na ALERJ. Lá emplacou sete parentes (a maioria nunca pisou lá), numa prática conhecida como rachadinha. Queiroz é tão cara de pau e tem tanta confiança que Sérgio Moro não permitirá nenhuma investigação contra ele (muito menos contra a famiglia Bolso) que afirmou, em nota, ver "com naturalidade o fato dele ser uma pessoa que ainda detenha algum capital político, uma vez que nunca cometeu qualquer crime, tendo contribuído de forma significativa na campanha de diversos políticos no Estado do Rio de Janeiro". Assim, "a indicação de eventuais assessores não constitui qualquer ilícito ou algo imoral". 

Muito parecido com o que o pessoal acusado de compor a milícia virtual de Bolso disse: que não há crime algum em contratar gente para cargos públicos (sem concurso nem nada). Tampouco é imoral que esses funcionários fantasmas passem o dia defendendo Jair e sua família e atacando desafetos nas redes sociais.  
Já o advogado de Flávio jurou que seu cliente, agora senador, não fala com Queiroz há quase um ano. Apesar de por em xeque a autenticidade do áudio, declarou: "O áudio comprova que seu ex-assessor não possui qualquer influência junto ao gabinete do senador, tanto que sugere ao suposto interlocutor buscar outros caminhos para ter acesso a cargos". Não foi bem isso que eu ouvi, não... Como se sabe, o STF paralisou em setembro as investigações contra a dupla dinâmica Fabrício e Flávio (que envolve muito mais gente que esses dois). A defesa do senador Bolso pediu, e Dias Toffoli acatou (o mesmo Toffoli que bolsominions querem derrubar). 

Política realmente é uma área que faz as pessoas prosperarem! Jair e seus três filhos têm cargos há quase trinta anos. Imagina quanto dinheiro conseguiram juntar com todas as rachadinhas. Lavaram a maior parte da fortuna comprando imóveis, e hoje todos os quatro são milionários. 

Ê vida boa! Semana passada mesmo Dudu Bolso defendeu seu irmão em vídeo e disse sem corar que faz quase um ano que não tem mais escândalo no Brasil. Eles riem da nossa cara. Sinceramente? Não creio que algum eleitor de Bolso em algum momento realmente acreditou que a família do Messias era honesta ou que a mamata iria acabar. 

O eleitorado de direita parte do princípio de que político é tudo igual, todos roubam, nenhum presta, então é melhor que a grana fique entre a galera deles mesmo. Um reaça praticamente sugeriu que Queiroz seria um bandido comunista, pois "ele reparte a verba". Tem um mascu que bate ponto aqui na caixa de comentários todo dia só pra deixar mensagens não aprovadas em que escreve "Queiroz! Guerreiro! Do povo brasileiro!" Ou seja, eles acham graça da impunidade, do nepotismo. Nunca foi sobre corrupção. 

Pra quem estava preocupado e perguntava "Cadê o Queiroz?", agora sabemos que ele passa bem, morando no Morumbi, sem comparecer para depor no Ministério Público, com seus negócios de vento em popa. Pra esses que dizem não ter bandido de estimação, não parece fazer muito sentido chamar de "mito" quem comanda uma organização criminosa há três décadas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...